segunda-feira, 6 de abril de 2009


Dias e dias trancada aqui;
eu esperei pela sua mao para lançar- me a corda...
o fundo do poço esta raso demais para afogar- me;
pelas paredes nascem lindos girassois roxos que pintei em pensamento,
sem a luz do sol para virarem sua face...
o barulho da chuva batendo na superficie me acalma e eu consigo sonhar...
e atraves do sonho eu vejo a sua mao estendida com um sorriso,
eu posso me sentir a salvo?
a salvo qdo ha algo que puxa minhas pernas para o fundo,
e o fundo nao eh mais raso...
onde estao os girassóis?
cade a sua luz para me guiar no escuro...
como eu posso acordar do sonho?
o sonho eh a realidade maquiada,
e eu nao posso mais distingui-los...

Um comentário: