quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009




Deixe - me sozinha com minha dor,



deixe que minhas lagrimas caiam insistentemente,



eu nao quero ninguem para secá-las hoje...



Eu só queria saber qual a cor do teu olho neste dia chuvoso...



Estou com medo reprimido,



mas ainda com vontade de gritar que nao me sinto mais a vontade nem para respirar!



Onde estou?



Boneca de papel pegando fogo...



piano silencioso...



eu nao ouço mais você chamar, voce ouviu a minha suplica!



deixe -me com minhas dores e casos de amor mal resolvidos,



dores de cabeça infindáveis que nao me levam a nada...



Eu quero correr por um imenso caminho de girrasóis,



me balançar em meus próprios sentimentos,



deixe o vento me guiar...



Eu nao posso negar mais quem eu sou...



nao para satisfazer alguem,



uma lua, uma nuvem...um amor...


Um comentário:

Rayane Ataíde disse...

qntas vezes não me senti dessa forma!